quarta-feira, maio 12, 2010

Emprestas-me o coração por uma noite?



Há tantas e tantas situações em que o coração pode bater mais forte...
A vontade de dançar obedece mesmo a este príncipio, a ritmicidade faz-nos processar a informação errónea de que o nosso coração está a bater mais depressa, sinónimo de entusiasmo...

Ao invés, pode também denunciar uma ansiedade voraz...
O nervoso miudinho...
O nó na garganta...
As borboletas na barriga...
Tudo complementos essenciais de um coração que parece querer saltar do peito...

E como bate o coração agora?

Gosto desta transparência a que não podemos controlar. Há melhor sinal?

3 comentários:

Anónimo disse...

Gostei do título e do demais conteúdo, deixou-me um sorriso a espreitar. :-) Um beijinho e começo a ser fiél às tuas partilhas. Maria

An@ disse...

AMO AMO AMO :) * beijinho enorme e prometo regressar...com mais cuidado! *saudade

Laura disse...

Conheci esta música na Holanda, sitio este que também me fez bater ora fugozamente ora paulatinamente, mas sempre VIVO o coração! :)

E o meu anseia por ouvir o teu, pertinho e sábio...
Como anda o coração agora? :)