sexta-feira, novembro 10, 2006

Convicções e...

Hoje estou feliz…
Encontrei uma justificação suficientemente razoável para NÃO fazer tudo o que me mandam! E a partir de hoje já posso desobedecer com mais convicção!!

“ É que eu nem sempre faço o que me mandam. Isto porque quando as pessoas nos dizem o que fazer, normalmente é confuso e não faz sentido.
Por exemplo, as pessoas dizem frequentemente “ Está calado”, mas não nos dizem por quanto tempo temos de ficar calados. Ou vemos uma tabuleta que diz NÃO PISAR A RELVA EM VOLTA, mas devia dizer NÃO PISAR A RELVA EM VOLTA DESTA TABULETA ou então NÃO PISAR A RELVA NESTE PARQUE, porque há muita relva que é permitido pisar.
Além disso, as pessoas estão sempre a quebrar as regras. Por exemplo, o Pai conduz muitas vezes a mais de 50 Km/h em zonas em que esse é o limite de velocidade, e ás vezes conduz depois de ter estado a beber, e é frequente não usar o cinto de segurança. E na Bíblia diz Não matarás, mas existiram as Cruzadas e duas guerras mundiais e a Guerra do Golfo, e em todas elas havia Cristãos a matarem pessoas.”


( in o estranho caso do cão morto)

2 comentários:

An@ disse...

Depois tens aquelas coisas de "não podes/deves chores" e por mais vontade que tenhas podes acabar por não fazê-lo (isto aplica-se aos homens qd acham q "um homem não chora");

Quebrar regras torna-se, desde sempre, uma coisa que nasce connosco, porque nem todos temos as mesmas regras e tu podes quebrar a que, para mim, é e para ti não.

Sim, faz "o que te apetecer"... ja estás justificada;) lol

mt bom o texto

* * *

NeTeInStEiN disse...

Já li esse livro todo, acho esse excerto um pouco limitante, adorei sobretudo o conceito do autista, vi o quão simples e coerente é o pensamento dele, embora dentro do nosso contexto social pouco sentido faça...

As vezes, sinto-me aquele miúdo...