domingo, janeiro 14, 2007

"É como falar de hipopótamos"


Um dia sempre a correr, como não podia deixar de ser que terminou numa sala com o conforto de caras novas, entre elas amigos e outros a caminhar para tal, tendo como fundo um objectivo comum :)

Foram muitas coisas faladas mas o melhor fica sempre para o fim:
A menina de olhos cor de mar introduziu um tema... que me ficou a ecoar por alguns minutos até o "chefito" começar a falar. "Liberdade interior... sermos prisioneiros da vida... atribuir rótulos a nós e aos outros..." "é como falar de hipopótamos: todos sabemos o que são mas não sabemos explicar muito bem o que fazem..." fiquei a "mastigar" aquilo por mais alguns minutos com um sorriso continuado por dentro.

De repente, uma voz ainda mais familiar começa a falar do seu "eu" relativamente ao tema! Estive atenta até me rir à brava por uma música que levar a viajar até África, Ilha de S.Tomé, mais propriamente a casa onde estive quase 2 meses... a música fez-me ter flashes de vários momentos, pessoas... simplesmente me ia "apagando" para lá como quando a luz pisca sem parar.
Num tom simples e pessoal ouvi coisas que já há muito não parava para pensar:
- no dia-a-dia os ambientes podem condicionar atitudes;
- podemos mostrar apenas aquilo que queremos e o resto deixar por trás da máscara;
- só gostamos de nós quando os outros gostam;
- superar-nos: rir do ridículo que conseguimos ser/fazer;
- verdade exterior;
- porquê julgar os nossos erros (porque somos humanos também erramos) antes dos outros nos julgarem?;
- ...

Por momentos lembrei-me duma conversa em S.Tomé, na varanda da Nela com a mesma voz de fundo e senti-me mais calma... não sei porquê!

A noite acabou com um desafio: era altura de mudar de lugar, trocar uma peça de roupa "para a direita" e dizer algo que poderia custar dizer (por bom ou mau que fosse). Estive no "escuro" muito tempo, não sei bem o que comecei a pensar a determinada altura mas estive aquecida por um gorro e pensamentos... o resto eram arrepios e uns minutos de cafuné;)

Conduzi sozinha, de regresso a casa, a pensar em muito no desafio,no que ouvi ... gostei! Ainda penso nisso quando estou só comigo.

4 comentários:

Advocat disse...

lol
Vivam os hipopotamos!!

Maria disse...

ao ler isto lembro-me de um título de um livro ( do título apenas não do conteudo lol):
"Benvindo ao deserto real"
hmmmmmm
Afinal a liberdade é mesmo uma maluca!
Raio das idiosssincrassias:)humanas
mas...
Vivam os hipopotamos :)

woodpecker disse...

"Porque é que tenho medo de dizer quem sou?" John Powell, sj
Beijinho:P

inês disse...

que música pos ele a tocar depois de tanto exigir computador e colunas?