segunda-feira, janeiro 05, 2009

(Re)Começar


Abre-se um capítulo com páginas em branco, à espera que venha a cair uma caneta e derrame tinta que faça contornar palavras que definam e revelem o que a vida vai traçando e desenhando cada momento e mudança.
As mudanças foram desenhadas, a preto e branco, sem grande novidade e surpresa. Sensações à flor da pele que fazem um filme constante de uma casa exactamente igual mas com espaço a mais... espaço por preencher, um silêncio incómodo que se vai fechando apenas numa divisão fechada, para fugir à enormidade dos espaços.
As decisões invadem casa entranha e irritam a pele nervosa e amedrontada pela folha de papel branca e limpa... pensamentos a vaguear pelos corredores de um pensamento constantemente atribulado, irrequieto...

Passam pela porta da decisão e da determinação e percorre a rua do medo, das saudades e inseguranças...

"Daqui ali" é um passo até chegar à loucura, à vitória derrotada...

Sente-se na pele o crescer por dentro e naquilo que rodeia...
Abre-se a caixa dos "podia ser" mas na realidade, não é! Nuvens das questões e das distancias que amedrontam quem fica e brilham no olhar de quem vai e quer ir...



Tempos de mudanças, de contrastes e desiquilibrio equilibrado na corda bamba... tempos e tempos, mudanças e mudanças, sonhos e realidades... uma luta!!!
Saudades daquilo que sempre foi e agora não é...
saudades da cara familiar dentro do espaço tão seu e tão nosso... passa-se de um "nós" para um "eu e tu lá longe"... espero-te a chegar de algum lugar, a horas mais tardias mas a porta não abre... acordo sem te encontrar no sítio do costume... mas encontro-te no teu lugar de sempre..."cá dentro"!!!
Ainda assim, sente-se o amor no corredor de cada hora que passa dentro deste espaço "nosso" mas agora todo para mim... quero partilhar mas não estás ... ficamos assim e ... boa sorte!

1 comentário:

nokas disse...

Vai correr tudo bem. :)*